MENU

Pedofilia em Paciente com Doença de Parkinson Medicado com Levodopa: Caso Clínico

   Apresenta-se o caso de um homem que, aos 64 anos de idade, evidenciou um quadro de pedofilia, um ano e meio após ter iniciado levodopa para o tratamento da doença de Parkinson idiopática. O paciente foi observado inicialmente quando se encontrava detido preventivamente, estando acusado de abuso sexual de um menor. Não tinha história prévia de perturbações psiquiátricas, nomeadamente parafilias, ou história de comportamentos homossexuais ou criminais. Apresentou défice cognitivo ligeiro e impotência sexual juntamente com a pedofilia que não se acompanhou de outras perturbações do controlo dos impulsos. Discute-se o problema da associação entre a pedofilia apresentada pelo paciente e a terapêutica dopaminérgica e conclui-se que a pedofilia constituiu provavelmente uma reacção medicamentosa adversa à levodopa.

----

  We report the case of a man that, at the age of 64 years, presented features of paedophilia, one and a half years after starting levodopa for the treatment of idiopathic Parkinson’s disease. The patient was initially observed during preventive detention, being accused of sexual abuse of a male minor. He had no previous history of psychiatric disorders, namely paraphilias, or history of homosexual or criminal behaviours. He presented mild cognitive impairment and sexual impotence together with paedophilia that was not joined other paraphilias or other impulse control disorders. We discuss the problem of the association between paedophilia presented by the patient and dopaminergic therapy and we conclude that paedophilia was probably an adverse drug reaction of levodopa.

C.Duarte, Saúde Mental Volume XII Nº1 Janeiro/Fevereiro

(ver artigo...)